Fazenda: o braço forte do governo

Quarta-feira, 31/05/2017, às 06:00

Com a dura missão de incrementar a receita e controlar, com rigor, as despesas, assume nesta quinta a Secretaria de Estado da Fazenda o auditor fiscal da Receita Estadual aposentado Almir José Gorges. Com a prematura saída de Antônio Marcos Gavazzoni, quem estava na interinidade era o atual secretário-adjunto, o auditor fiscal Renato Dias Marques de Lacerda. Gorges, experiente e pragmático, tem sua vida dedicada à Fazenda e à Gestão Pública como um todo. Pelos trabalhos desenvolvidos na carreira de auditor fiscal, conhece bem as nuanças do setor privado. Sua percepção, sua preocupação e seu planejamento à realidade econômica podem ser detectados na sua primeira obra, “Como me preparar para o desemprego ou a quebra do negócio”. Mas o forte mesmo de Gorges está relacionado com sua área de atuação, podendo ser testemunhado pelo livro “O Dicionário do ICMS, de A a Z – O seu plantão fiscal”. A frase deste colunista ao apresentar a obra (com 400 p.) em outubro de 1988, de que “o ‘Dicionário do ICMS’ veio para ficar”, é a prova viva da perenidade. A 14ª edição contempla mais de 1.800 páginas de conteúdo tributário. Também se encontra disponível na versão on-line, no endereço www.dicionarioecode.com.

Mas a missão do futuro secretário é muito mais espinhosa do que a vivenciada antes da aposentadoria, mesmo como adjunto da pasta. Será, sobremaneira, estratégica sob todos os seus aspectos: o braço forte do governo.

 

Posse na Academia

Recebemos e agradecemos o convite do colega Luiz Carlos de Sousa, na Academia de Letras de Palhoça. O evento será às 20 horas desta quinta na Câmara de Vereadores. Souza, que é auditor fiscal, assume a cadeira de número 1. Atualmente desenvolve os trabalhos no setor que monitora o movimento econômico, que trata dos índices de participação dos municípios na receita do ICMS. Nas horas vagas, também trilha o caminho das letras com ensaios, contos, narrativas e poesias. Em sua obra “Alquimia do Bem”, lançada em setembro passado na Escola Fazendária, a qual tivemos o prazer de prefaciar, destacamos que “o autor contribui para que o leitor deixe de lado a preguiça e mergulhe nos encantos dos cantos, das narrativas bem elaboradas, por vezes apimentadas”. Com essa perspicácia o manezinho vai enriquecer a já conceituada Academia palhocense.

 

Desligamento de funcionário 

A demissão se intensifica em tempos de crise econômica. No país passam de 14 milhões os sem emprego. A preparação do profissional na tomada de decisão poderá contribuir positiva e negativamente na carreira de quem está sendo despedido. Então, se você é responsável por uma equipe, mas por alguma necessidade terá que ajustar o quadro, adote técnicas no desligamento. A matéria “O corte sem sofrimento”, da revista “Você S/A” de maio, traz oito formas de agir. Dentre elas, cabe destacar a que diz Leticia Menegon, professora da FGV: “Mostre ao profissional as competências desenvolvidas por ele e o estimule a pensar que no próximo trabalho, ou empresa, elas poderão ser aproveitadas e reconhecidas”. E emendamos: nunca se devem fechar portas, pois o futuro é incerto.

 

Doação legal

Contribuintes que receberam, em 2012, doações e não declararam ao fisco “serão premiados com 70% de desconto sobre a multa”. Os boletos para recolhimento do ITCMD – Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doações – omitido chegarão aos endereços a partir de 1º de julho, juntamente com intimação para defesa prévia, no prazo de 15 dias. Os que ignorarem serão fiscalizados e notificados com multa de 75% sobre o valor do imposto, mais Selic acumulada desde 2/2013.

 

Refletindo

“Ao ler os jornais, os jovens só encontram maus exemplos – os corruptos, os enganadores os hipócritas”. Professor Luiz Carlos Cabreira sobre qual modelo a geração do milênio vai escolher. Uma ótima semana!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *