Desenvolvimento e Gestão de Pessoas

images
Quarta-feira, 31/08/2016, às 06:00

Realizada nos dias 25 e 26 do corrente, em Salvador-BA, a 58ª reunião do Grupo de Desenvolvimento do Servidor Fazendário (GDFaz). Representantes de 21 unidades federadas focaram na troca de experiências pela gestão de pessoas nas Secretarias Estaduais de Fazenda.

A rede de colaboração funciona de forma contínua, mediante a articulação dos membros dos setores de capacitação e desenvolvimento de pessoas. Criada em 1996, a partir de um convênio entre o Ministério da Fazenda e as Secretarias de Fazenda dos Estados. Tem como principal objetivo aprimorar e fortalecer o papel estratégico da gestão de pessoas nas unidades da federação, compartilhando informações, apresentando experiências exitosas, discutindo problemas e propondo soluções.

Na reunião, além da apresentação das boas práticas em gestão de pessoas desenvolvidas pelas Secretarias de Fazenda, o psicólogo e especialista em educação Luiz Hosannah ministrou palestra sobre organização, liderança e comportamento, com o tema “Autodesenvolvimento e gestão estratégica das escolhas com foco em resultados: o papel do RH”.

 

Sobre o evento

O diretor da Universidade Corporativa de Salvador (UCS) e representante do grupo, Ricardo Alonso Gonzalez, frisou que “para a Bahia, é importante voltar a sediar um evento como a reunião do GDFaz, que nos permite compartilhar com os demais Estados experiências e boas práticas”. A oportunidade de intercâmbio também foi enfatizada pelo superintendente de Desenvolvimento da Gestão Fazendária, Antônio Félix Mascarenhas. Ressaltou que essa troca de experiências “é fundamental em um momento de grandes transformações na atuação do fisco em todo o mundo, com a adoção de novas práticas e ganhos em eficiência proporcionados pelas tecnologias digitais”.

Manuais digitais

Para o coordenador-geral do GDFaz, Carlos Dell’Agnello (Sefa/PR), um dos principais objetivos dos encontros é a elaboração dos manuais digitais com assuntos relativos à área de gestão de pessoas, que envolvem ensino a distância, gestão por competência, gestão por conhecimento, entre outros. “Esses manuais são apresentados em reuniões do Confaz e posteriormente disponibilizados para as secretarias de Fazenda, para que o conhecimento seja socializado”, explicou.
Força de trabalho

As promessas de campanha como a de “emprego garantido” começam a ser repensadas. Com a guilhotina da Lei de Responsabilidade Fiscal, gestores públicos mudam o discurso. Ao pensarem na possibilidade de contratação de profissionais, voltam-se para o que podem e o que não podem efetivamente executar. Surge então estudo sobre “o dimensionamento da força de trabalho”. O tema em voga vem sendo preparado para apresentação em dezembro próximo, caso haja reunião do Confaz. O método que Santa Catarina vem estudando servirá como condutor na elaboração do trabalho.

Cursos na ESFAZ

Ocorre, de hoje até sexta, no auditório da Gerência Regional de Florianópolis, o curso “Imposto sobre transmissão causa mortis e doações: operacionalização e fiscalização”, de responsabilidade da Diretoria de Administração Tributária, e nos dias 1º e 6 de setembro o “Finanças públicas: conceito e conjura atual”, no auditório da Secretaria de Administração, sob a tutela da Diretoria do Tesouro.

Refletindo

“Hoje é sempre o dia certo, de fazer as coisas certas, da maneira certa. Depois será tarde.” Martin Luther King. Uma ótima semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *