As oportunidades em época de crise

Capturar

Quarta-feira, 16/03/2016, às 06:00

O economista Ricardo Amorim, palestrante do Encontro Fazendário 2016, apresentou em números que nunca o Brasil cresceu tão pouco quanto nos últimos cinco anos. Mas, a exemplo do secretário Antônio Gavazzoni, confia num elevado crescimento após a retomada da confiança no cenário econômico e principalmente político do país. Para Amorim, “quando tivermos a recuperação, ela será muito mais forte do que imaginamos. Disso eu tenho certeza, porque existem muitas empresas esperando para investir no Brasil”. E prossegue: “Somos um grande mercado emergente, e quem quer produzir quer produzir perto de quem vai consumir”. Como titular da coluna “Fisco & Cidadania”, perguntei-lhe: na sua visão, qual setor se sobressairia num eventual término da crise? Para ele, o setor do agronegócio, até porque na atual conjuntura a crise não o tem atingido pesado. E como alimentação é necessidade básica para qualquer país, mesmo com baixo crescimento, as maiores economias emergentes (China e Índia) tenderão a aumentar seus consumos.

Na sua avaliação, para que o país retome o crescimento são necessárias reformas estruturais como a previdenciária/trabalhista e tributária para reduzir a carga sobre os contribuintes e também a administrativa para redimensionar o tamanho do estado. Só que para isso acontecer talvez a mudança no comando ou na forma de conduzir a política econômica que está colocando o país em condições de insegurança nos investidores. Enquanto isso alguns abnegados e esperançosos estão tentando descobrir quais as melhores oportunidades em momento de crise.

Encontro Fazendário

O lema do encontro, “superação é a nossa marca”, para período de crise, não poderia ser mais propício. Em sua conversa, o secretário Gavazzoni foi enfático em afirmar que o seleto grupo de servidores é comprometido com o trabalho e o faz com planejamento, o que torna SC um Estado diferenciado. Em um gráfico pode-se comprovar que das 27 unidades da federação 21 aumentaram impostos e SC se destaca dentre as que declinaram a proposta, optando por outros mecanismos menos agressivos com a população. Segundo o secretário, “passada a crise o país voltará a crescer e nosso Estado será o mais competitivo, devido à agenda sobrecarregada de solicitações para investimentos”.

Dívida Pública

Em mais de uma oportunidade o secretário teceu duros comentários sobre a questão da matemática que não fecha utilizada para calcular a dívida pública. Foi esta a razão da ausência do governador Raimundo Colombo, que firmou compromisso com outros governadores quando em reunião com o ministro da Fazenda. Bateram o martelo sobre os novos cálculos. Será um alívio para o caixa sobrando mais para investimentos. O que ficou acertado é que SC continuará com a ação sobre as discussões dos cálculos da conhecida “Tese de SC”, impetrada no Supremo Tribunal Federal.

Gestão tributária

Em recente reunião dos gerentes da Administração Tributária, o diretor Carlos Molim tratou do tema cabeludo das constantes feiras que ocorrem por todo o Estado. Em estudo, procedimentos-padrão para que sejam viabilizados os eventos, sem prejuízo ao empresariado local, devidamente estabelecido. Na oportunidade, o secretário adjunto Almir Gorges também falou sobre a necessidade da automatização dos serviços, de sorte a facilitar a vida do contribuinte. Gorges entende que na escassez de pessoal e com a arrecadação em período crítico, onde os investimentos caminham na mesma linha, tem que se priorizar a automação dos processos. Reforçou também a importância do atendimento cordial ao contribuinte, sempre dentro da legalidade.

Caminho do sul

Os peregrinos já percorreram 400 km. No próximo sábado, em Imbituba, integram mais 35 colegas partindo em direção a Nova Trento. Bom caminho a todos.

GDFAZ/Recife

Acontece nos dias 21 e 22 do corrente, em Recife-PE, a 57ª reunião do Grupo de Desenvolvimento da Gestão Fazendária (GDFAZ) que contempla uma extensa pauta. Dentre os temas a serem tratados: Palestra sobre Desenvolvimento humano: focado na motivação e no empreendedorismo; apresentação do manual de orientações para implementação da educação a distancia nas Fazendas; notícias de impactos do seu estado, dentre outras. Na próxima coluna abordaremos o conteúdo da reunião.

Refletindo

“A imaginação é mais importante que o conhecimento.” Albert Einstein. Uma ótima semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *