Gestão de Pessoas na Fazenda

gestao publica na Fazenda

Muito se tem debatido a respeito sobre o papel das pessoas nas organizações. Na próxima semana, duas oportunidades para os gestores públicos se atualizarem. A primeira que acontece na segunda e terça-feira, voltada para um público restrito, trata-se da 54ª Reunião com representantes de secretarias estaduais de Fazenda, Finanças e Tributação, sob a coordenação do GDFAZ – Grupo de Desenvolvimento do Servidor Fazendário. O evento, que ocorre nas dependências da ESAF – Escola de Administração Fazendária, em Brasília, tem como tópicos as discussões sobre os grupos de trabalhos; capacitação a distância, capacitação presencial, garimpo de soluções e registros, GDFAZ virtual e indicadores de gestão de pessoas. Serão abordados, ainda, a avaliação do plano atual e o planejamento para 2016.

O segundo evento que também será discutido na reunião do GDFAZ, direciona-se a um público mais abrangente. Denominado de 1º Seminário Nacional de Gestão de Pessoas das Administrações Fazendárias Estaduais, ocorre dias 25 e 26 do corrente. Será uma grande oportunidade para os gestores públicos esmiuçarem tudo o que se tem de novidade e de relevância na área no Brasil. As propostas e os resultados serão demonstrados aqui, na próxima coluna.

Realidade empresarial

O agravamento da crise está se alastrando a olhos vistos. A febre pode ser medida por várias amostras e uma delas é a quantidade de pessoas mendigando pelas ruas e calçadas, não perdoando nem a bela Ilha da Magia. Embora ignorados, são preocupantes. Outro marco importantíssimo é a queda nas arrecadações em todos os Entes, inclusive aqui em Santa Catarina.

Em conversa com um amigo contador, este relatou-me sobre as dificuldades por que passam muitas empresas, inclusive as pertencentes ao seu escritório. Segundo ele, as que estavam bem, hoje balançam; as que caminhavam com dificuldades, começam a despencar; as que já se encontravam em situação precária, agora fecharam as portas. Na média, passa de 6 % o percentual de falidos: negando impostos, fornecedores e claro, os pró-labores contábeis.

O outro lado

Afirmou também que muitos desses que hoje se dizem em dificuldades ou encerrando suas atividades, causando demissões e contribuindo com o caos social, exibem seus patrimônios com potentes carros, novas moradas e viagens. Claro que cada qual é dono e responsável pelos seus atos. Mas para quem conhece em profundidade a realidade de cada empresário, os comportamentos tornam-se estranhos diante dos fatos.

Nota eletrônica

O método eletrônico para emissão de documento fiscal veio para ficar. O que antes caminhava a passos lentos agora chega veloz. Foi assim com a indústria, não menos diferente com o comércio e serviço, agora prestes a desembarcar no setor agropecuário. Com vistas a vigorar a partir de janeiro do próximo exercício a Nota Fiscal de Produtor Eletrônica (NFP-e) almeja beneficiar cerca de 300 mil produtores no Estado. Pelos trabalhos e capacitações realizados, também 160 municípios estarão aptos a utilizarem o sistema. Além da praticidade e da economia de tempo outras vantagens elencadas como a do uso da nota na comercialização de vários produtos e serviços, como o turismo rural e a venda de máquinas e equipamentos usados.

Refletindo

Por um país mais honesto! Corrupção nunca mais!” Projeto de lei de iniciativa popular. Uma ótima semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *