Contribua e melhore o que está ruim

voto-certo
Quarta-feira, 14/10/2015, às 06:00

No ritmo que caminham as ações Brasil afora, dá a impressão de que se muitas delas não avançam é porque algum interesse existe, escuso ou não. Poderia ser diferente: prioridade aos projetos identificados com os anseios da sociedade e ignorados – indo para arquivamento, se possível – os que acarretassem prejuízos. Não tem sido assim, ao menos no Congresso Nacional, e o retrato está nos projetos postos em votação. As retaliações, independentemente de quem as patrocina, não têm trazido lucros. É preciso que haja responsabilidade, comprometimento, espírito público da classe política, valendo nas três instâncias do Poder Legislativo. Talvez esteja aí a baixa frequência do povo nessas casas.

Em 2016, novas eleições (municipais) e certamente o recado das urnas será dado. Chega de olhar para o próprio umbigo. Contribua para evitar que o que já está ruim fique ainda pior.

 

Corrupção na política 

Um passado irretocável deveria ser o passaporte para a escalada política. Deveria. O que se vê não é a realidade em que se vive. Tanto é verdade que diante de tantas falcatruas e malversações de dinheiro público foi criada a Lei da Ficha Limpa. Só se candidata quem não tiver sido condenado em instância conjugada (Tribunal). Mesmo que tenha sido condenado em instância singular, mas se o processo ainda estiver tramitando por força de embargos, de congestionamento por falta de juízes ou outro obstáculo qualquer, o indivíduo continua elegível. E quantos desses estão por aí, com tinta na caneta, a legislar sobre nosso futuro? Quanto de imposto desviado que deveria estar financiando projetos importantes em setores como saúde, educação, segurança e infraestrutura? O bom da história é que a condenação pegou e pega gente graúda. Enquanto alguns estão encarcerados devolvendo parte do roubo, outros têm que dar explicações à Justiça.

Corrupção no futebol

Se foi dos políticos que aprenderam, o certo é que a lição está sendo muito bem aplicada. Envergonham-se as pessoas honestas que lutam uma vida toda para conseguir um lugar ao sol enquanto outros avançam, sem compostura, sobre o dinheiro alheio, não importando de quem quer que seja. Se for da viúva (país), melhor. Não tem dono mesmo. O fato é que o esporte tornou-se, também, um canal de roubalheira, corrupção e sonegação de impostos. Como acima, grandes figurões estão sendo presos, fugindo da Justiça ou tendo que dar explicações.

Corrupção na Igreja

E não para por aí. A corrupção vem se generalizando como verme, contaminando a todos os segmentos, quer seja público ou privado. E o que dizer da milenar instituição católica, onde alguns dos seus discípulos igualmente pecaram contra o sétimo mandamento, “não furtar”? Pecou também o alto clero da igreja. Muitos foram os que passaram as mãos sobre as cabeças, perdoando esses criminosos, sem puni-los. Mas, sem esperar pela “justiça divina”, o Papa Francisco pôs a mão na ferida e mexeu na casta do Banco do Vaticano, substituindo seus diretores, assim como aqueles que molestaram inocentes.

Refletindo

“O maior pecado de Dilma Rousseff, do ponto de vista dos mais pobres, foi mexer na educação, em vez de cortar um monte de outras coisas. Com isso, ela arruinou o slogan que o seu governo criou, o da Pátria Educadora”. André Torreta, publicitário. Uma ótima semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *