Contabilidade analisa custo por aluno

custo por aluno

Contabilidade analisa custo por aluno

Um novo modelo de fiscalização projetado pela Administração Tributária trouxe novas expectativas aos gestores no incremento da receita. A criação dos grupos especialistas para atuação nos setores expressivos da economia propiciou o crescimento da arrecadação dos principais impostos: ICMS, IPVA e ITCMD (Causa Mortis e Doações). A prova dos nove foi demonstrada pelo reconhecimento da direção da Fazenda Estadual, do vice-governador e do próprio chefe do Executivo, em ato público, na presença de mais 800 fazendários. Ocasião em que foram enaltecidos agradecimentos pelos feitos, assim como o comprometimento aos novos objetivos traçados. No primeiro encontro, em 2009, a meta era a arrecadar o primeiro bilhão de reais/mês, fato consumado em fins daquele exercício. Agora, num segundo momento, a proposta ousada é dobrar; sim, chegar aos dois bilhões de reais/mês, o que deverá acontecer no transcurso deste ano. Desafio que beneficia a organização, transformando em maiores retornos aos catarinenses. Exemplo característico de satisfação foi presenciado na posse do presidente do Conselho Regional de Contabilidade, Adilson Cordeiro, quando o governador, Raimundo Colombo, teceu, com alegria, o comentário: “Puxa, hein Pedro! Que belo encontro aquele da quarta-feira. Meus parabéns!”. Nós agradecemos.
Do velho jargão “na natureza nada se cria; tudo se copia”, no serviço público segue-se a regra, mas com avanços. A grande tacada da criação de grupos especialistas está sendo devidamente copiada pelas diretorias responsáveis pelo controle. Passando pela Auditoria-Geral e, recentemente, desembarcando na Contabilidade.
Partindo de projeto piloto onde 30 escolas tiveram acompanhamento das despesas analisando custo médio por aluno/ano R$ 3.065,00 (da folha de pagamento à merenda escolar), o projeto estende-se a 185 escolas no âmbito das 36 Secretarias de Desenvolvimento Regional. A criação do Grupo de Trabalho de Apuração de Custos – GT Custos pretende, até o final deste semestre, ter em planilha os custos gastos por alunos na rede pública. A proposta vai além. Para o próximo semestre, pretende concluir os cálculos sobre os custos por presidiário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *